Os games e a sensibilidade a arte

15/02/2013
Eu sou Edmiel Leandro e acho que os jogos também são uma forma de arte

Antes de tudo preciso definir o que é arte.

Arte geralmente é entendida como a atividade humana ligada a manifestações de ordem estética ou comunicativa, realizada a partir da percepção, das emoções e das ideias, com o objetivo de estimular essas instâncias da consciência e dando um significado único e diferente para cada obra.

Simplificando, toda expressão de arte implica em transmitir emoções através de meios comunicativos. A sensibilidade a arte é a capacidade da pessoa ter a percepção, ou de captar a mensagem transmitida, seja numa pintura ou em uma escultura. O mesmo também ocorre na música, porque também considero-a como uma obra de arte. Todos temos (ou pelo menos a maioria) temos uma sensibilidade musical, e é por isso que mudamos tanto nosso gosto pela música.

A musica representa momentos na nossa vida. Momentos felizes, momentos tristes, as vezes nos lembram alguém que faz parte da nossa vida ou até que já se foi. Existem aquelas para agitar e para relaxar, enfim. Se você flui emoções ao interagir com uma obra, significa que existe algum tipo de sensibilidade ali. E porque não nos games?

Existem games que existem só para diversão, como por exemplo os jogos de luta, tiro, aventura, corrida e por aí vai. Mas existem também os jogos que contam histórias e, por vezes, essas histórias te envolve tanto que você se sente na pele do protagonista. Vou citar
pelo menos dois.

Red Dead Redemption
Um dos meus jogos preferidos, digo com toda veemência. Em Red Dead você acompanha a história de John Marston, um ex-criminoso, enquanto ele inicia a caça pelos antigos membros de sua ex-gangue. Sua esposa e filho são sequestrados pelo governo como forma de barganhar (chantagem, pra falar a verdade) seus serviços como um caçador de recompensas, prometendo a libertação de sua família após o fim de seus serviços. Sem outra opção, ele inicia a busca de seus ex três companheiros para trazê-los à justiça.

Você fica tão envolvido em fazer justiça e buscar sua redenção (daí o nome do jogo) que não final do game acontece uma coisa revoltante cara (não vou dar spoiler). Mas me lembro que fui dormir com raiva naquele dia, realmente revoltado e no outro dia voltei o save pra refazer a missão pensando que eu tinha feito algo errado, mas só me iludi mais uma vez..

The Walking Dead – The game
O universo de TWD está em alta atualmente. A série está na 3º temporada e a HQ no volume 17 (se não me engano) e o jogo veio adicionar mais (muito mais) a este universo. TWD foi jogo do ano de 2012 e causou muitos mamilos entre os gamers. Eu também não concordava até experimentar a experiência do jogo. Joguei apenas o 1º capítulo, e foi suficiente para mudar minha opinião.

TWD é um jogo point and click como elementos de RPG e você assume o papel de Lee, um professor universitário que está sendo (no começo do jogo) encaminhado para prisão, quando um acidente ocorre e ele se vê rodeado por criaturas mortas-vivas (além disso é spoiler). O jogo é feito de escolhas e elas vão interferir em como a história prossegue e como os outros personagens interagem com você.

Quando comecei a jogar eu imergi realmente no mundo do jogo e isso é muito necessário, pois se não o jogo vai parecer muito bobo e chato. Me lembro que numa determinada parte do jogo você tem que escolher entre salvar uma criança e um cara lá, escolhi salvar a criança e por consequência o outro rapaz morreu. Fiquei muito culpado cara, sério mesmo. Me senti realmente responsável pela morte dele, apesar de ter salvo a criança. No jogo também é possível mentir, e me lembro que me arrependi de ter mentido num diálogo, que me afetou depois. Geralmente você, durante um diálogo, tem um tempo para responder (algo em torno de 5 segundos), isso em momentos de tensão torna sua escolha meio que mal-pensada e impulsiva, o que dá um realismo e imersão ao que está acontecendo. eu acho que foi jogo do ano merecidíssimo.

 

Por fim, o que eu quero mostrar é que os games são tão capazes de transmitir emoções como uma música ou uma pintura e assim como elas são também obras de arte. Assim como uma novela, filmes ou qualquer outra forma de comunicação. Cada pessoa tem sua sensibilidade, e a minha se manifesta tanto em músicas, como em livros, como também e principalmente nos jogos.