Meninomiel

Edmiel Leandro, 22 anos. Estudante de Design gráfico pelo IFPE. Atualmente coordena o departamento de produção visual do MIC ETEPAM. Viciado em livros e jogos.

Assinar

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por email.

Junte-se a 934 outros assinantes

Por Edmiel Leandro

Últimos Tweets

Blog

Enxotado pela Porta da Lua

02/11/2014

As artes, a música e, talvez, a literatura são, para você, mais importantes que as espadas. No Poente, você teria um lugar como bardo ou trovador, cantando os feitos mais heróicos e comovendo com os mais trágicos dramas. Alguém como você só pode acabar de uma maneira: após prolongar demasiadamente um verso, acaba sendo enxotado pela Porta da Lua. Demasiado intelectual para esses selvagens!

Fã de GoT?
Faça o teste.

Top 10 – Jogos mais importantes da minha vida

23/09/2014

Eu sou Edmiel Leandro e foi daqui que surgiu parte da minha personalidade Desafio proposto por @mushi720, para listar os 10 jogos que foram de alguma forma importantes para mim. Regras: não leve mais que alguns minutos, não pense muito. Eles não precisam ser o jogo certo ou grandes obras, só precisam ser importantes pra Read More

It’s over. It’s oooooover!

16/06/2014

Antes de tudo, dê um play e entre no clima!

Não que eu não goste de dar aulas, mas ser professor não é bem meu estilo. Por isso que sempre digo no começo do curso que não sou instrutor, sou outro aluno numa sala de aula e o objetivo principal é compartilhar conhecimento. E foi isso que fizemos ao longo de quase 08 semanas. E embora seja clichê, digo sempre que a cada turma aprendo coisas novas. Não sou daqueles que decora a aula um dia antes pra mostrar para os alunos que sabe. Prefiro resolver, junto com a turma, os problemas que ocorria dentro da sala de aula. Foi assim com as tabelas, propriedades e com o CSS3.

É tudo uma grande experiência para proporcionar aos alunos problemas que ocorrem na vida real e mostrá-los como resolver cada um deles tecnicamente e as vezes até na gambiarra (embora eu nunca encoraje rs). Enfim, quero parabenizar aos 10 formandos deste ano no Programa Students to Business de Web Design. Pelas mais de 100 horas de conteúdo e atividades intensas. Tenho certeza que cada um de vocês estão preparados e qualificados para usar os conhecimentos adquiridos seja em projetos pessoais, seja na faculdade ou no trabalho. Foi uma maratona e tanto!

Além do mais fica a amizade, o contato profissional e a certeza de que esse foi uma das melhores turmas do S2B (basta dar uma olhada nos projetos apresentados).

Parabéns, mais uma vez e..
It’s over, it’s oooooover
And for that I thank you!

O porquinho do fundo falso

01/03/2014

Nos anos 90, todas as crianças de minha geração tinham um porquinho. Não poque morávamos em uma fazenda, claro. Apresso-me em explicar que o porquinho em si era um cofrinho feito de barro com uma única abertura para a moeda, embora fosse válido por cédulas nos pequenos, mas na época quem juntava moedas nem sempre tinha uma nota no bolso. O principal objetivo era juntar trocados para uma ocasião especial, no meu caso eu juntava para gastar no meu aniversário. Me lembro que quando quebrei meu primeiro porquinho tinha incríveis R$23,70 de moedas e naquela época e com esse dinheiro eu fiz a festa.

É sobre exatamente este ponto que quero comentar. Passei por uma loja nesses dias e vi um porquinho que não era um porquinho, mas sim uma zebra e ainda mais sentada; Era de plástico, o que já me fez torcer o nariz. Porém o que mais me deixou incomodado foi o fato de ter uma abertura no fundo do pobre animal. Fiquei me perguntando qual o sentido de por uma abertura num porquinho (que não era porquinho) e ainda pensando eu tive a sensação que já sabia a resposta.

Talvez o porquinho seja um belo espelho de nossa sociedade de hoje. Talvez na minha geração, guardar um pouco a ansiedade de comprar algo ou apenas esperar que o cofrinho fique cheio represente o quanto as pessoas planejavam e lutavam por algo que queriam. Talvez essa geração de hoje não precise mais do porquinho no seu sentido primário, mas a figura dele tenha algum tipo de motivação, embora eu não veja muita diferença entre o porquinho zebra e uma carteira. Numa sociedade consumista como a nossa, talvez guardar moedas não faça tanto sentido como antigamente. Uma pena que as crianças de hoje provavelmente nunca vão conhecer aquela sensação que dava ao quebrar o pobre coitado do porquinho.

Diário de Myself

24/02/2014

Nos meus tempos adolescentes – quando a gente não sabe muito bem o que quer ser, mas sabe exatamente como não quer ser – me inspirava muito o Shikamaru (que até hoje é um dos meus personagens preferidos de uma série de mangás). Nós tínhamos do muito um pouco em comum, mas o que mais fazia eu gostar dele eram as nuvens. Adoro observar as nuvens, suas formas e formatos. Tanto que as vezes faço-o sem querer. O céu é como uma tela gigante, abóbada, exposta para nós e em sua tinta branca se faz a arte. Eu sei Shikamaru, observa-las é uma dádiva assim como invejá-las não cabe a nós.

A blessing in disguise

06/02/2014

Não estarei mentindo se disser que metade de mim é saudade.

A outra?
Se coubesse seria amor. Contudo, sei que ainda falta espaço para outros tantos sentimentos.
Tantos outros sentimentos.. Mas pra ser sincero o que me faz escrever aqui é a esperança.

Ainda acredito que há certos males que vem para o bem.

MIC Summer 2014

18/01/2014

Eu sou EDMIEL LEANDRO E vou estar presente e cobrindo todo o evento Aproveitando o final das férias e dando início ao ciclo de ações de capacitação de estudantes e profissionais de TI, o Centro de Inovação Microsoft – ETEPAM irá promover, entre os dias 27 e 31 de Janeiro, o MIC Summer 2014. As Read More

Older Posts